Revenge Cap 1 - "Filha da máfia"


PV'S Carie Lucania

"Dizem que Deus escreve reto por linhas tortas, pois é eu acostumava acreditar nisso a muito tempo atrás... antes de receber a cabeça de minha mãe numa caixa a 13 anos atrás quando eu tinha apenas 06 anos de idade antes disso eu acreditava em tudo...

Hoje eu acredito também... com todas as minhas forças acredito...  Mais é na vingança."

Meu nome é Carie Lucania mais conhecida como ” A filha da máfia italiana “, tenho 19 anos e atualmente moro na Itália ...
Meu pai Salvatore Lucania mais conhecido como Charlie “Lucky” é o atual chefe da máfia italiana e apesar dos pesares eu o Amo e faria tudo por ele.

Minha mãe foi morta quando eu tinha 6 anos... foi torturada fisicamente e sexualmente... foi decapitada e o cretino ainda mandou a cabeça dela de presente.

Desde então venho me preparando dia a pós dia para seguir o meu destino e cumprir os mandamentos da máfia, venho me preparando para ser fria, calculista e capaz de tudo.

Dia após dia alimentando cada vez mais a minha sede de vingança e finalmente eu estou preparada.... Para fazer aquilo que eu nasci para fazer...
Ele vai pagar todos os que estiverem envolvidos vão pagar...  Em poucos anos terei uma coleção de cabeças penduradas na parede do meu escritório ou não me chamo “A filha da máfia” 

Estou no aeroporto esperando meu pai que chega em poucos minutos de Chicago E.U.A ele não perderia por nada o meu juramento oficial hoje vai ser o dia em que eu vou ser oficialmente a próxima para a presidência e meu pai como todo pai orgulhoso tinha que estar presente.  
Logo o jatinho pousa e as portas se abrem... ele sempre deslumbrante, não hesita qualquer oportunidade de esbanjar luxo.

  • - Mia figlia sempre bella- diz ele em italiano vindo ao meu encontro me abraçar
  • - Mio padre sempre esbanjando- disse em italiano rindo, nos abracemos.
  • - como você está grande filha, - ele falou espantado ri de seu comentário.

Entramos no carro continuando a conversar, tínhamos muitas coisas para conversar fazia mais de anos que ele não vinha para Itália.
  • - como você está?
  • - Estou bem, e você muito ansiosa para o juramento? Falou com receio de que eu pudesse mudar de ideia
  • - Estou muito bem, estou muito ansiosa.... Fica tranquilo pai não a nada que me faça mudar de ideia. Notei que ele ficou aliviado após eu ter dito isso.

Fomos o caminho inteiro conversando coisas aleatórias... 30 min depois chegamos a mansão.
  • - Tinha me esquecido como é confortável estar definitivamente em casa- ele falou entrando em casa dei risada os seguranças e os empregados lhe deram boas vindas
  • - Eu vou subir me aprontar – anunciei enquanto ele tomava par das coisas
  • - tudo bem filha.

Subi para meu quarto tomei um banho bem demorado.
Fui ao closet peguei uma lingerie, fiz meu cabelo num coque bem alto e grande, depois parti para minha maquiagem não poupei nem um pouco...os lábios vermelhos como sangue e os olhos negros como um posso... Botei um vestido longo de veludo vermelho com uma fenda onde mostrava minhas belas pernas, botei um salto nude, Botei minha arma cromada em ouro na perna, Borrifei meu perfume e pronto.

Eu estava um espetáculo de mulher... estava na hora.. 
Desci as escadas e meu pai me aguardava no topo da mesma com um sorriso de orelha a orelha.
  • -Está linda! Nem parece aquela menininha chorona de antigamente – riu lembrando
  • - hahaha muito engraçadinho seu comentário - revirei os olhos fazendo ele rir ainda mais
  • - vamos ? – Estendeu a mão para mim assenti e entrelacei nossos braços seguimos para a limusine rumo a festa de oficialização
 O caminho todo foi silencioso e depois de 30 mi de trajeto chegamos ao local da festa tal que estava cheio de pessoas pois se ouvia o falatório. Meu pai abriu a porta e estendeu a mão eu segurei- a e o acompanhei rumo a entrada...
  • no caminho – você tem certeza de que é isso que você quer? Você sabe que depois que entrar é eterno- me alertou eu suspirei fundo
  •  – Eu tenho certeza pai- finalizei aquela conversa.

Muitos olhares e cochichos... não faz 10 min que chegamos e já estamos rodeados de interesseiros querendo fazer amizade ou querendo alguma coisa eles sempre querem...
Eu estava sozinha na pista de dança esbanjando felicidade até que alguém chega por traz logo eu já puxo a arma e todos param.
  • -hey calma ai – disse se rendendo 
  • - Você não tem mesmo amor a vida - bufei guardando a arma e todos voltarão ao que estavam fazendo.
  • - Estava só testando seus reflexos – me ofereceu um copo de whisky já vazio por conta de que ele derrubou tudo no susto
  • - Da próxima vez eu atiro idiota- peguei o copo e fui ao bar encher de novo ele veio de atrás Alexander sempre atrapalhado chega a dar dó ri pensando
  • - Atire.... Quero ver onde você iria arrumar outro treinador que nem eu –piscou para mim se gabando – por falar em tão bom quanto eu e o senhor Lucky? – Fez um cara de curiosidade
  • - Meu pai está conversando com os aliados – apontei para o lugar mais afastado onde ele estava rodeado de puxa sacos tomando whisky.

Fomos interrompidos por Alex que me pegou pela mão me puxando para um lugar mais afastado até um porão com poucas luzes e ao meu redor estava cheio de pessoas que eu conhecia será? Será agora?
  • - Vamos dar as boas-vindas a nossa futura presidente! - Meu pai anunciou e todos juntos me saudaram com um bem-vindo em Italiano
  • - Mais primeiro... ela terá que se mostrar digna a presidência...
  • - Eu sou digna da precedência e junto com todos os membros aqui presente jurarei honrar o nome da família Salvatore e cumprir com todos os mandamentos e regras, juro cumprir com a minha palavra juro matar ou morrer por minha gente – anunciei fazendo o juramento em italiano, ergui a taça de vinho que continha sangue e bebi sem hesitar logo em seguida todos bridaram e tomaram a taça de vinho.

Estava feito... não podia mais desfazer e um sentimento de felicidade me tomava conta.... Eu sei é suicídio mais esse é o meu destino... todos estavam me parabenizando e elogiando e puxando o saco o que eu odiava, mais teria que me acostumar... logo estávamos todos aproveitando a festa
  • - Você me enche de orgulho – meu pai me abraçou – agora aproveite a SUA festa- saiu agarrado com duas prostitutas baratas

Homens pensei e revirei os olhos e fui curti a festa até amanhecer...
O sol nascia e eu dava boa noite ainda, meu segurança me trouxe para casa...

Logo subi não tinha bebido muito só estava com dor nas pernas e dor de cabeça...conheci tantas pessoas, é demais para a cabeça... tomei um banho relaxante e nem me vesti só me cobri com o lençol e capotei...


Hey Girls gostarão do primeiro Cap de Revenje ?
Continua?  
2 Comentários Please  J


 Quer continuar imaginando? Faça uma visitinha nos blogs da campanha Salve os Blogs
Fanfics para todos os gostos :)
 Boa leitura ! 

Um comentário: